sexta-feira, 14 de outubro de 2011

doce abóbora

Foi-nos dada pela Carla e nos últimos dias temos andado atarefados a saboreá-la. Doce, tarte e até batido, feito com o resto da tarte. Tenho aprendido ao longo dos anos a apreciar este legume. Neste momento, estou completamente rendida.


 [doce de abóbora e cenoura]

ing: 800g de abóbora cortada/ 200g de cenoura às rodelas/ 3 canecas de açúcar amarelo/ 3 canecas de água/ 1 colher [mais uma pitada] de gengibre em pó/ 3 paus de canela/ 1/4 caneca de leite de côco

1. Cortar a abóbora e a cenoura em rodelas. Colocar numa panela com o açúcar e a água e deixar em lume brando até o açúcar se dissolver.
2. Acrescentar os paus de canela, o gengibre e deixar ferver. Baixar o lume e continuar a ferver até a abóbora e a cenoura estarem macias. Esmagar a abóbora com a ajuda de uma colher de pau. Cozinhar em lume brando, mexendo regularmente.
3. Passar com a varinha mágica e deixar mais um pouco ao lume. Juntar o leite de côco, mexer muito bem e deixar cozinhar mais 5 minutos.
4. Colocar o doce em frascos passados por água bem quente e colocar papel vegetal por cima para conservar. Fechar e guardar no frio. [antes, é obrigatório comer pelo menos uma colherada dele ainda morno.]
5. Desfrutar!


 [tarte de abóbora]

massa: 260g de farinha sem fermento/ 1/2 colher chá de sal/ 110g de manteiga sem sal

Coloque a farinha, o sal e a manteiga num recipiente e bata na velocidade baixa da batedeira até obter uma consistência arenosa e os ingredientes ficarem bem ligados. Adicione uma colher de sopa de água e bata até ligar bem. Junte uma segunda colher de água e bata novamente até obter uma massa macia e homogénea. Volte a juntar mais uma colher e bata novamente, agora na velocidade máxima da batedeira. Amasse a massa com as mãos, forme uma bola e envolva-a em película aderente durante 1 hora.
Polvilhe uma superfície de trabalho com farinha e estenda a massa com a ajuda do rolo da massa. Forre a forma de tarte com a massa.

recheio: 1 ovo/ 425g de puré de abóbora/ 235ml de leite/ 220g de açúcar em pó/ 1/4 colher [chá] de cravinho moído/ 1 colher [chá] de sal/ 3/4 colher [chá] de canela moída/ 1/4 colher [sopa] de gengibre moído/ 1 colher [sopa] de farinha sem fermento

Coloque o ovo, o puré de abóbora, o leite, o açúcar, o cravinho, o sal, a canela, o gengibre e a farinha num recipiente grande e misture com uma colher de pau até ficar bem homogéneo e não existirem grumos. Deite o preparado por cima da massa da tarte e deixe cozer no forno previamente aquecido durante 30-40 minutos, até o recheio estar firme.
Tire do forno, deixe arrefecer, ou não... se for como eu, vai concerteza prová-la ainda quente. A vantagem de come-la fria é que pode colocar um pouco de natas batidas por cima. 

 [batido de tarde de abóbora]- Delicioso para fazer e beber no dia seguinte.

*1 fatia bastante generosa de tarde de abóbora fria
*1 1/2 cup de gelado de baunilha
*1 cup de leite fresco

O melhor batido que bebi nos últimos tempos! [receita tirada daqui]

Tenho que plantar abóboras na nossa futura horta. Decididamente.

9 comentários:

Unknown disse...

Hummm, ainda bem que ver não engorda! E a abóbora combina bem com côco também.

Anónimo disse...

hum yummy :-)
e sopa de abóbora e abóbora no forno, e abóbora com ovo no ramequim, e doce de abóbora com noz e... e... viva a abóbora! :-)

Rute Carla disse...

pois é, não há limites, as possibilidades são tantas! quando tiver mais abóbora, novas aventuras gastronómica virão.

estive para colocar nozes no doce, mas os miúdos preferem sem.

bitas disse...

eu adoro doce de tomate, MAS acho que o doce de abóbora está no mesmo patamar. adoro! é tão bom e essas fotos estão "delíciosas" ;)
a minha mãe fez à pouco tempo, tenho guardado no frigorífico :) se calhar é melhor guardares os teus (se ainda nos os tiveres lá) porque depois começam a ganhar bolor :(
e tenho uma outra sugestão a acrescentar às da S., doce de abóbora com amêndoas... nhamy! ;)

Rute Carla disse...

estão no frio sim, Bitas. de qq forma só fiquei com uma taça para nós, dei os frascos todos. tenho cá ainda dois, mas tb são para dar.

Aqui no JI... disse...

Deliciosas e coloridas receitas numa família deliciosa.
Beijinhos.
Fátima

Anónimo disse...

sabes, já o ano passado pensei em semear abóboras aqui na varanda (coisas de gente maluca)... se quiseres ajuda posso germinar umas sementinhas cá por casa e levá-las para aí :)
são das coisas que mais prazer me dá ver crescer. os meus avós têm lá pelo terreno e chegam a ficar gigantes!

girls, os doces não precisam logo de frigorífico; só quando se abrem, claro. se estiverem no ponto certo e forem bem vedados conservam-se fora do frio durante muito tempo. é uma conserva. :)
podíamos fazer uma party de fazer conservas este ano! doces, pickles, chutneys e afins :)

Rute Carla disse...

o pai semeou na varanda dele e cresceu uma gigante.

Anónimo disse...

Adoro doce de abobora... então com requeijão... delicioso!!!

Nessa