quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Parabéns maninho!

Talvez vocês também tenham aquele grupo bem pequeno de pessoas que simplesmente não conseguem "admitir" que sofram. O meu mano foi a primeira pessoa, antes de todos, a entrar para esse meu pequeno grupo. Vê-lo sofrer doi mais em mim e faria qualquer coisa para retirar dele qualquer tristeza. O meu mano ensinou-me uma série de coisas: a amar a música (cresci ao som de Roupa Nova, Roberto Carlos, Simone, Mafalda Veiga e outros tantos mais); a gostar de filmes e séries como "Os 3 Duques", "Dempsey and Makepeace", "Fame", "Balada de Hill Sreet", "Repórter da Meia Noite" e mais algumas; a apreciar cinema(desde pequena que me levava ao grande ecrã), a conhecer Lisboa e aprender a respirá-la, a gostar do Benfica, a amar estar ao pé do mar e ver o pôr do sol, o gosto pela poesia das coisas, por escrever, ler e mais um camião de coisas. A hora em que chegava a casa era uma festa e sempre corria para abraçá-lo. Também me ensinou coisas práticas como encontrar os chocolates que a nossa mamã cuidadosamente escondia ( sabe-se lá porquê). Revirávamos panelas e roupeiros e os marotos sempre acabavam por se render. Com ele viciei-me nos copos de leite gelado, nas maçãs smith com pele, na peanut butter com queijo e doce, nas castanhas piladas e... nos Martinis... shiuu!!!! As castanhas assadas na rua também me foram apresentadas por ele. Lembro um dia em que as foi comendo, dizendo que me avisava quando encontrasse uma boa. Comeu-as todas, mas no final foi comprar mais meia dúzia para a mana que pacientemnte esperava por uma que não estivesse estragada. Desde criança que o meu mano era o meu herói e, de certa forma, continua a sê-lo. Pela sua dedicação ao Senhor e paixão pela obra, pela sua coragem de continuar e de sempre "dar volta às coisas" e seguir em frente mesmo quando o caminho não é assim tão claro, pela sua espontaneadade, humor, loucura, inteligência, simpatia e à vontade com os outros, capacidade de "encaixe", pela forma como escreve, pela sua criatividade, doçura e tantas mais coisas. Mas, antes de mais, porque é o meu mano e só isso basta! (I wish you from the bottom of my heart all the hapiness and joy. Always love you more and more...)

9 comentários:

Anónimo disse...

Então, parabéns ao mano... 44?

Fernanda

filipe samuel disse...

Obrigado. São 43... a kilometragem começa a pesar, mas o motor não irá gripar. Obrigado pela bonita homenagem maninha. Tb me custa muito ver-te sofrer. Por isso não vou assistir ao parto... eh, eh, eh. Quando eras bebé sofrias com dores de ouvido (questão de genética familiar). Choravas imenso... e eu a tomar conta de ti chorava de frustração. Por vezes, não ligavas e continuavas no choro. Por vezes, ficavas muito espantada de me ver chorar e paravas. Aí, eu ficava feliz e dava-te abraços enormes.
Gosto de ti maninha.
Filipe Samuel

Anónimo disse...

entao parabens por teres um mano assim:) tb gostava de ter tido um assim!
beijinhos grandes
shanawh

Rute Carla disse...

Não,Shana. Não vou dizer como se chamava o teu mano imaginário. (afinal prometi...)eh! Mas decididamente era a melhor escolha.

Ana Ester disse...

Eu conheço o "mocinho" em causa
e durante muito tempo não me largava a casa.
Ah,ah...
Ele cresceu, eu cresci e a nossa amizade nunca se apagou!
Eu sei que ele com a ajuda de Deus vai dar a volta por cima... é só uma questão de tempo.
Por isso maninha do mano, não te preocupes e continua a dar-lhe todo esse amor!

Anónimo disse...

Que homenagem LINDAAAAAAAAA!

E justa...

Penso que o Samuel não terá conseguido evitar as lágrimas!

E como ele merece isto!

O texto está tão bom que escrever bem só pode ser uma característica desta família (uma questão de genética familiar, usando a expressão do Samuel no seu comentário)...

Logo, eu não me atrevo a escrever mais... lol

Acrescento apenas que, de todas (e foram tantas!)as bênçãos que Deus tão graciosamente me concedeu em 2006, se eu tiver de destacar uma, será a amizade do Samuel. Considero-a um tesouro!

Parabéns, Samuel! (mais uma vez!)

Dina

zarah disse...

Parabéns :)
Ter e ser mano/mana é o máximo! ;)

João e Celeste Nunes disse...

Pois é! E ser o papá (e mamã, que isso não se esqueça) dos manos? Não é ainda "mais máximo?" Claro que é, pela graça e favor de Deus.
Tenho cá para mim que se tinham esquecido disso, mas ainda por aqui andamos...
Obrigado por todas essas bonitas palavras acerca dos nossos "tesourecos".

Anónimo disse...

O pipoca é mais que um primo é um irmão. Eu sempre digo isso para ele, espero que ele acredite em mim.Nascemos na mesma casa e na mesma cama..., na verdade somos um fenômeno.
Um beijo.

Daniel Marques Da Silva