sexta-feira, 25 de novembro de 2011

moldando


Esta foi uma semana intensa. Hospital, receios, exames, noites mal dormidas com o Marcos a chorar e o Jojó a acordar-me sempre que vai ao wc, até porque na volta quer companhia para regressar ao seu quarto, preparação do mês de Dezembro e a enxaqueca que teima em permanecer. Sim, pelo estado em que me encontro, não tenho dúvida que cheguei ao final de uma semana. E o dia a dia familiar foi-se desenrolado. Lado a lado. As mensagens no quadro também.


A vida em família é em muito como trabalhar o barro. Necessitamos sujar as mãos, mostrar empenho e esforço, mesmo quando estes parecem faltar. É também precisa alguma habilidade, criatividade e paciência para a trabalhar, moldar, construir. Diariamente, em amor. Se conseguirmos ir regando as horas com um sorriso, tanto melhor. Sim, sorrir. Mesmo que no final das obras de arte haja vestígios de barro nos armários, paredes, frigorífico, chão, wc, cadeiras e por aí fora. Quem me manda a mim demorar no telefone?
Que os seus dias em família sejam construídos sabiamente, em amor... a cada dia.

1 comentário:

Unknown disse...

Sempre gostei de brincar com argila, um dia ainda vou ter uma roda de oleiro (daqueles ítens da minha lista que inclui um tear manual).